A história do homem que roubava dentes em cemitérios, entenda!

Um trabalhador do cemitério foi acusado por supostamente roubar dentes de ouro de um corpo desenterrado em um cemitério em uma cidade perto de Siena.

O homem de 50 anos, que trabalha para um empreiteiro de cemitério, supostamente roubou os dentes do corpo durante as atividades de exumação na sexta-feira no cemitério de Uopini, na cidade toscana de Monteriggioni, informou o Corriere di Siena.

Mas no dia do suposto roubo, a polícia estava à força, realizando verificações aleatórias pela cidade. Quando o homem dirigiu para casa do trabalho, acompanhado por um colega, a polícia de trânsito parou o carro e pediu para ver os documentos dos dois passageiros.

O motorista, originalmente de Turim, era conhecido pela polícia, tendo sido anteriormente condenado por crimes relacionados a propriedade e drogas, segundo o jornal.

Depois que outras verificações foram realizadas, os dentes foram encontrados envoltos em um lenço no bolso da calça do homem. Ele tentou se justificar dizendo que os encontrou no chão.

O comércio de dentes de ouro pode ser um negócio lucrativo – em 2010, um coveiro na Espanha ganhou mais de 2 mil euros ao vender 17 dentes que ele tirou de um depósito de ossos em Barcelona.

Dois anos depois, na França, três coveiros foram presos depois que dezenas de corpos foram desenterrados e dentes de ouro e jóias foram roubados.

Gostou deste artigo? compartilhe nas suas redes sociais!

Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!
Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!